Você sabe qual seu fototipo?

Quando os participantes entram em contato com o CIDP para participar de uma pesquisa, sempre são feitas algumas perguntas para confirmar que ele(a) está dentro do perfil do estudo. Para cada pesquisa, há critérios específicos determinados pelo patrocinador. O FOTOTIPO é um deles. Essa palavrinha já deve ter sido muito ouvida por vocês, seja ao telefone – através da nossa equipe do Recrutamento – seja pessoalmente, por alguém da nossa equipe clínica.

Existe uma classificação para determinarmos os fototipos, que variam da pele mais clara (fototipo 1) à pele negra (fototipo 6), aumentando de acordo com a quantidade de melanina (pigmento que dá cor à pele) e com a capacidade de cada pessoa se bronzear e queimar (ficar avermelhada) quando se expõe ao sol. Também são avaliadas outras características, como a cor dos olhos, o tom e o tipo do cabelo. 

Pessoas de pele bem clara possuem pouca melanina na pele, enquanto pessoas de pele negra possuem grande quantidade do pigmento. Quanto mais melanina a pele possui, mais resistente ela é à radiação ultravioleta. Por isso, pessoas de pele muito clara se queimam facilmente quando se expõem ao sol sem proteção, enquanto pessoas de pele muito escura podem se expor por ao sol por longos períodos sem se queimar.

 

Baseado nestas informações é que determinamos o fototipo de cada um. Veja abaixo exemplos de famosos e seus fototipos:  

 

Fototipo 1: pele extremamente branca

Esse fototipo é caracterizado por uma pele bem clara e, muitas vezes, com sardas. Esse tipo também é extremamente sensível à exposição solar – sempre se queimando, mas nunca bronzeando. 

 

Fototipo 2: pele branca

Neste caso, a pele também é clara, porém, levemente mais escura que o primeiro fototipo, além da tonalidade do cabelo e dos olhos, que normalmente são claros. Suas características são bem similares com a anterior, apresentando sensibilidade ao sol, mas, às vezes, bronzeando lentamente, além de ser propensa a queimaduras após a exposição solar. 

Fototipo 3: pele branca

Aqui, a pele é um pouco mais escura e já possui uma certa resistência ao sol. A região cutânea apresenta uma leve sensibilidade à radiação solar, podendo até bronzear com o tempo. Por outro lado, se não houver proteção adequada com filtro solar, acaba queimando facilmente, já que tem sensibilidade normal ao sol.

Fototipo 4: pele morena 

Este fototipo apresenta uma pele com tom castanho claro. A região é mais resistente aos impactos dos raios UV, por isso, bronzeia facilmente e queima (fica avermelhada) pouco, por também ter sensibilidade normal ao sol.

Fototipo 5: pele morena escura ou negra

Este fototipo é característico de pessoas com pele morena escura e negra, que raramente se queimam e sempre ficam com um belo bronzeado, por ser pouco sensível ao sol. Mesmo assim, é importante usar o filtro solar.

Fototipo 6: pele negra

Esse fototipo é totalmente pigmentado e possui uma proteção “natural” aos raios solares, devido à maior quantidade de melanina produzida. Ela também tem fibras de colágeno mais densas e glândulas sebáceas maiores, que produzem bastante sebo e oleosidade na pele. Além de tratar do excesso de brilho característico, é importante nunca esquecer de realizar a fotoproteção, pois além de queimaduras, a radiação UVA e UVB pode trazer outros malefícios, como o câncer da pele e o envelhecimento precoce.  

Independentemente do seu fototipo, é importante proteger sempre a pele, principalmente no verão. Portanto, não se esqueça de usar protetor solar. 

 

Fonte: Dermatologia.net / Dermaclub